UM NOVO JEITO DE FAZER NEGÓCIOS


Após passar por uma das piores crises de toda sua história, Portugal conseguiu – em tempo recorde - se tornar um dos principais hubs de tecnologia do mundo. Atualmente, o país atrai imigrantes de todo o globo, à procura do programa de incentivo às startups promovido pelo governo português.


Quando casal de brasileiros, Rachel de Souza Carmine e Henrique Carmine começaram a pensar sobre a possibilidade de se mudarem para Portugal, pesquisaram sobre as maneiras mais efetivas para fazer o processo de imigração no país. Como Henrique possuía uma empresa na área de telecomunicações, chamada Titannium, que desenvolve equipamentos de fibra ótica, o casal optou por iniciar em terras lusitanas uma startup tecnológica e, assim, obter o visto de empreendedor.


Por atuar na área de relações internacionais, Rachel ficou responsável por todos os processos de mudança para Portugal. Ela explica que foram necessárias duas etapas essenciais: submissão de candidatura com os detalhes do projeto, com foco em inovação e tecnologia - onde seleciona as incubadoras, já previamente certificadas por órgão governamental, que mais lhe agradam e atendam suas necessidades; em seguida, após a aceitação do seu projeto por ao menos uma incubadora, todas as informações são analisadas pelo IAPMEI (Agência para Competitividade e Inovação), órgão que efetua a aprovação final dos aplicantes.


Em 2018, o casal finalmente se mudou para a capital portuguesa e, com os incentivos do governo, a empresa começa, então, a prosperar. “Quando se opta por uma startup para iniciar suas atividades em Portugal, você consegue ter acesso a uma gama de incentivos por meio de diferentes projetos, como o Portugal 2020, Compete 2020 e o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional. Tudo por meio de uma incubadora devidamente certificada pelo IAPMEI”, explica Rachel.


Dentre os benefícios a empreendedora destaca a existência de incentivos financeiros reembolsáveis (juros reduzidos) e não reembolsáveis (fundo perdido). “Entre as principais vantagens, ainda, está o apoio para participação em grandes eventos internacionais de tecnologia e, também, a credibilidade nos órgãos governamentais”, pontua.


Observando todo o potencial para os imigrantes brasileiros, em paralelo com a Titanium, Rachel usou de sua expertise profissional, bem como do conhecimento adquirido no processo de consolidação da startup em parceria com o marido, para desenvolver uma empresa voltada à área de consultoria para empreendedores que desejam seguir o mesmo caminho, provando que realmente não há limites para quem quer inovar no mercado, o que tem tudo a ver com esse novo formato de negócio, cada vez mais em voga.


contato@imigra.pt

rachelscarmine@gmail.com

+351 919 773 130



23 visualizações

© 2017 REVISTA NOSSA CIDADE. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Alameda Roentgen 7D - 1ª andar, Escritório 7 - Telheiras, Lisboa, Portugal

lisboa@revistanossacidade.pt / rnc.lisboa@gmail.com

  • Facebook Basic Black
  • Instagram Basic Black
  • Preto Ícone YouTube