TODO PODER ESTÁ NO AGORA


“... essa dor vai te levar a um lugar extraordinário, confia! Tudo fará sentido quando ela se transformar em amor. Você não precisa mais sentir essa dor sozinha...”

Pense em quanta dor emocional pode existir no íntimo de alguém sem ser tratada ao longo dos anos. Pense que essa dor, ao longo dos anos se transforme em uma dor física, constante e incômoda. Muitos que a sentem não conseguem olhar para esta dor de forma a trata-la e transformá-la, simplesmente porque não sabem onde encontrar os profissionais certos e os processos adequados para o seu caso. O primeiro contato que Liz Bruno teve com os Florais de Bach foi em 2008 quando fez uma sessão de constelação sistêmica familiar. “Foi tão maravilhoso no fechamento do meu processo (cura) que não pude ignorar o chamado. Estudei os florais, comecei a ajudar as pessoas próximas e os resultados simplesmente aconteciam. E eu me aprofundava no meu autoconhecimento”, explica. Liz cresceu em orfanatos (atualmente chamado de Casa Lar) e foi adotada aos 14 anos. Aos 15, já sabia o que queria como profissão: Psicologia.

Se formou em Tecnologia de Recursos Humanos, se especializou em Florais de Bach, Radiestesia, Metafísica e se define como uma eterna aprendiz da Física Quântica. A diferença entre a medicina convencional e as terapias holísticas é que na primeira opção a atenção é exclusiva para o físico do paciente. Os terapeutas holísticos atendem o paciente como um todo, físico, emocional, mental, espiritual e energético. “Quando a pessoa desperta espiritualmente, ela começa a perceber, sentir que algo não está bom em sua vida e não aceita mais essa condição. Digamos que algumas chegam porque estão cansadas de procurar saídas para seu sofrimento em vão. É como se fosse a luz no final do túnel”, esclarece Liz. A Terapeuta explica que as pessoas são únicas e especiais. Trazem consigo crenças, vivências e histórias singulares. Por isso, o tempo de tratamento pode variar. Para quem se identifica com a linguagem floral, normalmente mantém o processo naturalmente sem se preocupar com o fim. “Afinal é um mergulho em seus conteúdos internos e a pressa aqui não se faz necessário. É preciso fluir, como o rio.” A ação dos florais costuma ser sutil. As essências devem ser frequentemente reavaliadas para respeitar o ritmo do usuário. “O acompanhamento terapêutico se faz necessário justamente para que a pessoa consiga compreender os efeitos e ação dos florais”. Os atendimentos feitos por Liz são pelo WhatsApp via áudio ou escrito. Não é necessário se deslocar ou marcar horário. Após uma avaliação energética dos chacras através da radiestesia/pêndulo (mapeamento mental e emocional), a Terapeuta escolhe os florais e explica, também por WhatsApp a avaliação e as orientações necessárias para que o processo tenha um resultado extraordinário. O acompanhamento é semanal e o objetivo é que seu paciente siga seu caminho de autoconhecimento sozinho e seguro. Nunca substituindo tratamento convencionais e sim complementando para uma melhor qualidade de vida. A frase no início do artigo é intrigante para muitos. Transformar dor em amor não é um conceito amplamente conhecido. “Só se pode curar uma dor acolhendo como uma parte sua, que está tudo bem à sua sombra. Só se pode curar uma dor doendo, porque toda dor é uma benção do amor. Pronta para um lugar extraordinário?”

* Neville Goddard.

0 visualização

© 2017 REVISTA NOSSA CIDADE. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Alameda Roentgen 7D - 1ª andar, Escritório 7 - Telheiras, Lisboa, Portugal

lisboa@revistanossacidade.pt / rnc.lisboa@gmail.com

  • Facebook Basic Black
  • Instagram Basic Black
  • Preto Ícone YouTube