Só enxerga o além, quem a ele busca!

Para iniciarmos na compreensão do que venho contribuir com vocês, convido você a se imaginar agora, no aeroporto e com três lindas malas. Imagine que em cada uma delas você está trazendo um importante item, itens que não podem faltar em sua viagem. Agora sim seguimos...

Hoje, Portugal tem sido o destino cada vez mais procurado de uma grande parcela de brasileiros que decidem mudar de vida, e morar em outro país. Os motivos da mudança são diferentes para cada grupo de pessoas. Cada grupo tem um. Existe os que saem motivados a algo novo, outros buscam desafios, outros fuga, melhoria em carreira, ano sabático, desfecho amoroso, entre outros…

Eis aqui sua primeira mala de viagem. É preciso ter absolutamente claro o motivo pelo qual você está saindo. Essa mala da CLAREZA DO MOTIVO, me fez muita diferença positiva. Não se engane e não minta a si mesmo.

E mesmo cada um tendo seu motivo diferenciado, todos nós nos resumimos a três tipos: os que planejam efetivamente, o que pensam que planejam e os que simplesmente não planejam nada; apenas pegam as malas e saem.

Eu sou uma das que nesse quesito falhei, confesso. Minha primeira terra estrangeira foi Dublin na Irlanda, onde vivi por 05 anos antes de recém chegar aqui em Portugal.

Quem me acompanhou na edição anterior percebeu que sempre fui uma mulher inquieta em buscas de novos sonhos. Minha saída do Brasil foi um “acidente”. Eu estava de férias no Ceará, depois de ter solicitado desligamento de mais uma grande empresa, e logo eu precisaria buscar um novo emprego. Mal sabia eu o que de verdade aquilo ia significar em minha vida, mas isso fica para um conteúdo mais à frente ou em meu blog. Fui motivada por uma prima que não via há anos. Em uma ótima conversa com ela, descobri algo novo. Ali enxerguei uma oportunidade que eu não queria perder. Então sentei, fiz uma pequena lista de prós e contras da decisão em sair naquele momento. Ao finalizar a lista e avisar minha família, desembarquei 4 semanas depois. Portanto, fui me reinventando três meses depois de pousar.

Temos aqui então nossa segunda mala. A mala do COMO será o planejamento detalhado e geral. Isso não é brincadeira, e irá movimentar muito os seus resultados emocionais, mais lá na frente.

Muitos sabores eu pude sentir ao desenrolar de tudo que vivi nesses anos em Dublin, mas alguns dessabores também. Compartilho o conteúdo da terceira mala: a mala das EMOÇÕES. Sim, isso mesmo! Essa mala jamais pode ser menor que as outras. Ela é de altíssima importância. É ela que contém muitos segredos que irão ditar o seu percurso e ditar a distância ou proximidade dos seus sonhos (ou metas).

Então ser consciente de suas EMOÇÕES antes de sair da terra natal, é fundamental! Quem cuida antes, sofre muito menos depois. De qualquer forma isso jamais passará despercebido por você, portanto adicione em seu planejamento. Agora com as três malas em mãos, ótima viagem!

Para aqueles que assim como eu, ficam mais tempo, as emoções vão se apresentando cada vez mais; afinal existe uma imensidade de adversidades mais aparente. Após ter conquistado minha paixão na profissão e pela minha própria trajetória, indico os colegas brasileiros que saiam de casa e viagem! Isso amplia os horizontes em diversas áreas. Não precisa se mudar, se não deseja, porém viva no mínimo por um ano. Desafios virão, mas não deixe nada parar a sua viagem. Siga, desfrute e lembre-se: você pode e merece mais! Só enxerga o além, quem a ele busca!


7 visualizações

© 2017 REVISTA NOSSA CIDADE. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Alameda Roentgen 7D - 1ª andar, Escritório 7 - Telheiras, Lisboa, Portugal

lisboa@revistanossacidade.pt / rnc.lisboa@gmail.com

  • Facebook Basic Black
  • Instagram Basic Black
  • Preto Ícone YouTube