Quem são os imigrantes brasileiros em Portugal?


Em constante crescimento, o mercado português vem abrindo cada vez mais postos de trabalho. No entanto, com quase 20% de sua população acima dos 65 anos, o país vem recrutando a cada dia um número maior de imigrantes qualificados, garantindo seu franco desenvolvimento. Nesse cenário, os brasileiros representam a maior comunidade estrangeira em Portugal, seguidos por nativos de diversos outros países de dentro e fora do continente europeu. No ano passado, o SEF (Serviço de Estrangeiros e Fronteiras) registrou um acréscimo da população estrangeira residente no país. Ao todo, já são 480.300 pessoas, maior número desde que os dados começaram a ser coletados, em 1976. Para ter uma ideia do ritmo deste crescimento, de 2016 até 2018, ocorreu um avanço de 29,7%.


No caso dos brasileiros, o aumento no número de imigrantes foi motivado, sobretudo, pelo aquecimento de dois importantes setores da economia portuguesa: turismo e tecnologia. Ambos impulsionados pelo fato do país ter sido escolhido para sediar o Web Summit, a maior conferência da Europa em tecnologia.


Segundo dados do SEF, o perfil do imigrante brasileiro em Portugal é diverso. Investidores, estudantes, profissionais com pouca ou muita qualificação. Os “zucas” - como os brasileiros são chamados pelos portugueses – já são um em cada cinco imigrantes vivendo em Portugal.


Outro importante impulsor para o crescimento, foi uma abertura cada vez maior do sistema universitário. Desde 2014, o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) passou a ser utilizado pelas instituições de ensino portuguesas para selecionar estudantes brasileiros que querem estudar em terras lusitanas. Além disso, ocorreu uma diminuição nas exigências em relação a nota de corte em todas as áreas e especialidades.


Em relação ao gênero e idade desses imigrantes, as brasileiras já são a maioria. Do total de brasileiros vivendo no país, 42.848 são homens, enquanto 62.575 são mulheres, sendo que, cerca de 40% tem entre 30 e 44 anos.


Independentemente dos motivos e dos perfis desses novos brasileiros em Portugal, uma das mudanças mais perceptíveis é que, hoje, a maioria não deseja voltar a residir na terra natal. Diferente de anos anteriores, em que o objetivo era ganhar em euro para conseguir conquistar a estabilidade financeira no retorno para o Brasil, nota-se que agora a maioria deseja construir uma vida próspera no novo país.


0 visualização

© 2017 REVISTA NOSSA CIDADE. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Alameda Roentgen 7D - 1ª andar, Escritório 7 - Telheiras, Lisboa, Portugal

lisboa@revistanossacidade.pt / rnc.lisboa@gmail.com

  • Facebook Basic Black
  • Instagram Basic Black
  • Preto Ícone YouTube