Pratique o autocuidado

N

ós somos pura energia. Nossas emoções, a forma como vemos o mundo e como vivemos refletem na impressão que causamos nas pessoas. E, claro, buscamos sempre compartilhar o que temos e somos de melhor. Antes de pensar no tipo de energia que queremos enviar ao mundo, no entanto, é importante olharmos no espelho e nos perguntarmos: “O que me faz feliz?”. Isso porque autoestima e o amor-próprio são pontos essenciais na nossa construção, impactando em todos os aspectos de nossas vidas.

Pensando nisso, separei algumas dicas simples e essenciais de autocuidado que vão muito além da maquiagem e que podem nos ajudar na construção de uma vida mais leve, feliz e bela.

Presenteie-se: Um bom café da manhã, uma barra de chocolate, um banho demorado, um novo corte de cabelo, aquela make para arrasar na noite. São gestos pequenos que podem representar muito naqueles momentos em que estamos cansadas ou estressadas.

Aprenda a apreciar a sua companhia: Antes de qualquer pessoa em nossas vidas, precisamos ser a nossa melhor amiga. Não condicione a sua felicidade a estar sempre na companhia de outras pessoas. Vale cantar e dançar sozinha, sim!

Estou sem tempo para mim: As cobranças são muitas, não é mesmo? Mas a duração do dia e das horas não muda conforme nossas necessidades. Precisamos eleger melhor nossas prioridades, que devem incluir cuidar da nossa saúde, bem-estar e nossos relacionamentos familiares, amorosos e amizades.

Autoestima vs Vaidade: Existe uma linha muito tênue entre estar bem consigo mesma e tentar compensar a falta da nossa felicidade com bens materiais, que num médio prazo não vão preencher aquele vazio. Busque o que te faz sentir bem sem depender de condições materiais melhores que a sua.

Não se leve tão a sério: Há momentos em que a disciplina a que estamos acostumadas, especialmente devido a profissão, não nos deixa relaxar, mesmo quando estamos fora do ambiente de trabalho. O perfeccionismo é muito útil em uma linha de montagem, porém, não somos máquinas.

Evite cultivar mágoas: A mágoa é uma toxina que impede nossa capacidade de amar plenamente. Deixe que o tempo se encarregue de colocar as pessoas e as situações em seu devido lugar. Exercitar o perdão e a compaixão faz parte da arte de viver bem consigo mesma.

Tenha mais empatia: Coloque-se no lugar do outro, tente ver as coisas com outros olhos. Assim poderá compreender a razão de muitas atitudes e entender quando não nos cabe julgar e sim dar apoio.

Tenha fé: Guarde dentro de si a esperança em dias melhores. Nada nesta vida é permanente. Lembre-se que depois de uma tempestade o sol sempre volta a brilhar.



0 visualização

© 2017 REVISTA NOSSA CIDADE. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Alameda Roentgen 7D - 1ª andar, Escritório 7 - Telheiras, Lisboa, Portugal

lisboa@revistanossacidade.pt / rnc.lisboa@gmail.com

  • Facebook Basic Black
  • Instagram Basic Black
  • Preto Ícone YouTube