GLORIA PIRES

Com mais de 50 anos de carreira, Gloria Pires coleciona papéis memoráveis na televisão brasileira. A doce Zuca, na novela “Cabocla”; Maria de Fátima, em “Vale Tudo”; as gêmeas com personalidades nada parecidas, Ruth e Raquel, de “Mulheres de Areia”; ou a babá Nice, em “Anjo Mau” - grandes obras que ficaram conhecidas dentro e fora do Brasil - são apenas alguns exemplos de personagens inesquecíveis interpretados por Gloria. Vilãs, mocinhas, mulheres fortes ou frágeis, perfis que revelam as inúmeras facetas de uma das mais

famosas e reconhecidas atrizes brasileiras.


Atualmente, a atriz vive Lola, protagonista da nova adaptação de

“Éramos Seis”, mais recente trama da Rede Globo. A personagem tem trazido muitas memórias afetivas para Gloria, que revelou diversas similaridades entre a protagonista e sua avó paterna,

Deolinda. De origem portuguesa, ficou viúva cedo e precisou lidar sozinha com a criação dos filhos, assim como Lola. Além disso, assim como sua atual personagem, Gloria Pires é conhecida pela valorização e união de sua família. Casada com o cantor Orlando Moraes, ela é mãe de Cleo, Antonia, Ana e Bento, com quem vive compartilhando cliques da rotina e de viagens.


Dona do site Bemglô, que reúne marcas brasileiras veganas, de slow fashion e produção artesanal, Gloria ainda apresenta um lado empreendedor pouco conhecido do grande público

e que tem tudo a ver com a Revista Nossa Cidade. E, claro, num bate-papo exclusivo com a atriz, conversamos sobre tudo isso e muito mais. Confira a seguir!


Revista Nossa Cidade – O seu primeiro trabalho foi em 1968, aos cinco anos de idade, participando da abertura da novela “A Pequena Órfã”. Desde então, nunca mais parou. Como foi lidar com o sucesso desde tão cedo?

Gloria - Nunca parei para pensar, até porque eu não pretendia e nem planejava ser atriz.

Tudo aconteceu de maneira natural, quando me dei conta, já não me via fazendo algo diferente. A fama e o sucesso vieram bem mais tarde, mais especificamente, durante a novela Dancin’ Days. Na época, eu tinha 14 anos e morria de vergonha quando era reconhecida. Fazer fotos, então, nem se fala. O tempo me ajudou a lidar com a exposição.


RNC – Em 1993, o remake da novela “Mulheres de Areia” se tornou um fenômeno da faixa das 18h da Rede Globo. O reconhecimento da trama que contava a história de rivalidade entre as irmãs gêmeas, Ruth e Raquel,

ultrapassou as fronteiras brasileiras. Como foi viver essas duas personagens com personalidades tão distintas?

Gloria - Essa novela foi um presente que ganhei da Ivani Ribeiro. Foi um momento muito

importante da minha vida. A minha filha, Antonia, tinha apenas quatro meses, e dar vida a essas duas personagens icônicas, enquanto amamentava um bebê e, ainda, viajando todos os domingos para gravar em Tarituba (RJ), foi puxado [sic]. Durante a novela, minha mãe faleceu. Cléo tinha nove anos e era muito ligada a ela. Orlando me ajudou muitíssimo

com as meninas e toda essa situação. No final, senti que tudo valeu à pena.


RNC – Após estrelar em “O outro lado do paraíso”, você retorna a TV na nova versão de “Éramos Seis”, em que interpreta Dona Lola,a protagonista da história. Com duas versões anteriores, produzidas pelo SBT e pela extinta TV Tupi, a novela é ambientada entre 1920 e

1940. O que podemos esperar deste novo trabalho?

Gloria - Cada exibição da novela foi única e essa também será. Mas logo vocês poderão dizer isso melhor do que eu. A autora desta versão, Angela Chaves, trouxe algumas novas histórias para

a novela deixando-a com uma proposta diferente das anteriores.


RNC – No próximo ano, você vai lançar o filme “A Suspeita”. Nesse projeto, além de dar vida a protagonista da trama, você também atuou como produtora - um sonho antigo. Como foi a experiência e quais os planos futuros nesse sentido?

Gloria - Eu amo atuar, mas chegou um momento em que eu queria ter mais autonomia e

falar sobre assuntos que acho importantes. O convite partiu do diretor Pedro Peregrino, com quem fiz ‘Segredos de Justiça’, para o ‘Fantástico’, e as novelas ‘Babilônia’ e ‘O Outro Lado Do Paraíso’. A produtora ‘Audaz Filmes’ entrou como sócia do projeto. Tenho ainda mais três projetos, que estão sendo produzidos. Em breve, vocês terão notícias.


RNC – Além disso tudo, você ainda é empresária. Há cinco anos fundou a plataforma colaborativa de comércio BemGlô, junto com seu marido, Orlando Morais, e a empresária Betty Prado. O empreendedorismo é um dos principais motes da Revista Nossa Cidade, o que você pode compartilhar nesse sentido com nossos clientes e leitores?

Gloria - Compartilhar boas práticas sempre fez parte da minha vida. A internet trouxe o ambiente para expandir e compartilhar essas ideias do meu dia-a-dia, não só com os meus

amigos, mas com todo o mundo. E para fazer acontecer, nós três - eu, Orlando e Betty -, investimos e nos cercamos de conhecimento. Não apenas por pesquisas e estudos, mas principalmente nos aproximando das iniciativas de grupos que trabalham em prol

do upcycling e da sustentabilidade. Então, para mim, o caminho para o sucesso no empreendedorismo é você trabalhar com algo que goste, se identifique e estar sempre

estudando, aprimorando e agindo com responsabilidade, além de se manter alinhado com a proposta da marca.


RNC – Por falar em trabalho em família, as suas filhas seguiram os seus passos como atriz. Isso foi algo que você sonhou para elas?

Gloria - Considero que cada um dos meus filhos tem uma personalidade autêntica. Eu nunca

impus nada para eles, as escolhas e os caminhos foram e são feitos com total independência. Para mim é lindo vê-las explorando seus potenciais e se encontrando artisticamente.


RNC – Aliás, você e sua família inspiram união, com muitos momentos, inclusive, sendo compartilhados nas redes sociais. Além do amor à arte, que indiscutivelmente os une, outro fator em comum são as viagens. Quais os

lugares que mais gostaram de conhecer juntos e qual a importância destes momentos em família?

Gloria - Devido à correria do dia a dia acaba sendo difícil reunir todo mundo, então, para mim, qualquer lugar em que estejamos juntos, se torna maravilhoso. A nossa união que é o que importa.


RNC – Há alguns anos, durante o período que morou em Paris, você deu uma entrevista relatando que, em sua primeira visita a Londres, ficou encantada

e que gostaria de morar na cidade. Teve a oportunidade de visitar Londres outras vezes e quais os lugares que mais gostou de conhecer?

Gloria - Na Europa, existem muitos lugares que desejo retornar. Portugal, por exemplo, é um país muito importante para mim, onde iniciei minha história de amor com o Orlando. Na Inglaterra, eu quero conhecer muitos lugares além de Londres, que já conheço.

3 visualizações

© 2017 REVISTA NOSSA CIDADE. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Alameda Roentgen 7D - 1ª andar, Escritório 7 - Telheiras, Lisboa, Portugal

lisboa@revistanossacidade.pt / rnc.lisboa@gmail.com

  • Facebook Basic Black
  • Instagram Basic Black
  • Preto Ícone YouTube