CIRURGIA PLÁSTICA: A importância do pré-operatório

A procura por procedimentos estéticos e cirúrgicos vem crescendo a cada dia mais, tanto entre mulheres quanto homens, em busca de mudarem algo que os desagrada na aparência, obtendo uma melhora da autoestima e autoconfiança. Porém, tão importante como conhecer os métodos utilizados durante esses procedimentos os cuidados após a realização deles, é ficar por dentro de como se preparar, evitando qualquer possível complicação.


Rosane Castro, enfermeira dermatológica e esteticista, especialista em estética clínica facial e corporal, explica como o seu trabalho beneficia o período que antecede a cirurgia plástica, por exemplo. “O papel do esteticista é bastante significativo. Atuo com procedimentos compatíveis com a cirurgia que, dentre vários benefícios, auxiliam na diminuição da espessura do tecido facilitando a incisão, além de incrementar a circulação sanguínea e linfática, aumentando a oxigenação do tecido e favorecendo as trocas metabólicas”,

explica.


Cada tratamento é avaliado de acordo com o procedimento a ser realizado, tendo o objetivo de preparar a pele por meio de técnicas que melhorem os tônus muscular e tissular. “Há também a preocupação de incrementar a nutrição e hidratação celular, além de desintoxicar o tecido, diminuir o edema e promover o relaxamento”, pontua Rosane. Entre os recursos utilizados pela esteticista estão as massagens, drenagem linfática, microcorrentes,

argiloterapia, também a limpeza de pele, além da alta frequência, led, eletroestimulação, entre outras.

A especialista ressalta alguns dos principais cuidados para evitar problemas com a recuperação pós-cirurgia. “Um importante lembrete é a necessidade de se parar de fumar ao menos 30 dias antes da cirurgia, porque as toxinas do cigarro interferem na circulação e na oxigenação do sangue, trazendo riscos ao paciente que realizará a cirurgia”. Rosane reforça, ainda, que fumar pode afetar o processo de cicatrização e aumentar o risco de trombose, embolia pulmonar ou ocorrer a necrose de tecidos.


Em relação a alimentação, a esteticista ressalta a necessidade de se alimentar de maneira balanceada, priorizando uma dieta rica em vitaminas, sais minerais e proteínas. “O paciente deve evitar consumo de açúcar por conta do seu efeito inflamatório. Recomendo, também, diminuir o consumo de carboidratos e cuidar com a hidratação”, diz. Ela finaliza: “Além de, claro, seguir atentamente todas as orientações especificadas pelo médico para cada tipo de cirurgia”.


@rcenf.derma

+351 969 909 373

rcenfdermato@gmail.com

2 visualizações

© 2017 REVISTA NOSSA CIDADE. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

Alameda Roentgen 7D - 1ª andar, Escritório 7 - Telheiras, Lisboa, Portugal

lisboa@revistanossacidade.pt / rnc.lisboa@gmail.com

  • Facebook Basic Black
  • Instagram Basic Black
  • Preto Ícone YouTube